O que é um Mild Hybrid

Mild Hybrid do Kia

O automóvel mild hybrid está atualmente a ganhar popularidade e alguma confusão junto dos consumidores. Aqui explicamos o que é um mild hybrid e as diferenças entre este e um full hybrid.

A electrificação no mundo automóvel pode ser um bicho de 7 cabeças. Ora vejamos, temos o veículo totalmente elétrico (BEV: Battery Electric Vehicle), o híbrido plug-in (PHEV: Plug-in Hybrid Electric Vehicle), o full hybrid (HEV: Hybrid Electric Vehicle) e o mild hybrid (MHEV: Mild Hybrid Electric Vehicle).

Full Hybrid vs Mild Hybrid

A diferença entre um full hybrid e um híbrido mild é um assunto pouco claro entre os consumidores. Muitas marcas não o tornam esclarecedor e por vezes juntam as diferentes viaturas híbridas no mesmo baralho. Há que ter alguma atenção, porque existem três tipos de híbridos completamente distintos: o Full Hybrid, o Plug-in Hybrid e o Mild Hybrid.

Full Hybrid

Um carro full hybrid ou self-charging hybrid, como a Toyota o chama, é um híbrido convencional. Este é constituído por um motor a combustão, um motor elétrico que tem a função de auxiliar o de combustão e uma bateria. Num híbrido, a tecnologia elétrica é substancialmente mais potente, permitindo uma condução exclusivamente elétrica durante uma distância significativa e sem a intervenção do motor a combustão. Aqui podemos encontrar todos os carros híbridos convencionais disponíveis em Portugal.

Mild Hybrid

O mild hybrid também é constituído por um motor elétrico e uma bateria, mas no entanto, estes não são suficientemente potentes para permitir uma condução exclusivamente elétrica. O sistema do mild hybrid permite recuperar a energia resultante da operação de travagem, mas para prestar assistência ao motor de combustão durante o processo de aceleração. Bem como, assegurar que o motor de combustão seja desligado automaticamente quando o veículo estiver parado. Na realidade, trata-se de uma evolução do sistema já existente, o START/STOP.

O motor elétrico no híbrido mild não é nada mais que uma versão mais potente do motor de arranque elétrico. Aqui o motor elétrico e a bateria associada funcionam num sistema de 48 Volt. Isto é, 4 vezes mais que um sistema eletrónico num carro convencional (12 Volt), mas até 12 vezes menos do que um híbrido (600 Volt). A troca de energia entre o sistema de 12 V e 48 V é realizada por meio de um transformador DC-DC. O video acima exemplifica como funciona essa troca no modelo Audi A3 35 TFSI.

Vantagens de um Mild Hybrid

A principal vantagem de um mild hybrid é a redução do consumo de combustível. Na prática, este reduz entre 5% a 10% menos comparado com uma viatura sem esta tecnologia.

Por outro lado, o consumo do híbrido convencional é bem mais económico do que o mild hybrid, uma vez que o híbrido é constituído por um motor elétrico com maior potência e uma bateria maior. Esta é a razão pela qual um híbrido apresenta um preço bastante superior ao mild. Além disso, o sistema presente no híbrido (600 V) obriga o aumento de medidas de segurança, que por sua vez encarece o valor do carro.

O sistema mild hybrid tenta tirar proveito da tecnologia híbrida, permitindo diminuir o consumo e reduzir a emissão de CO2. Acrescentando isto à restrita política climática da UE, consideramos que a tecnologia mild hybrid seja possivelmente implementada em todos os modelos com motor exclusivamente a combustão (gasolina ou gasóleo).