Carros a hidrogénio

Abastecer carro a hidrogénio

Todos os carros a hidrogénio à venda fora de Portugal e disponíveis em vários países Europeus (2021).

aqui todos os carros
a hidrogénio do futuro

FotoCarroPreço[km]
Hyundai Nexo75.499€665
Toyota Mirai 64.470€650

✪ Preço: valor da versão base com IVA incluído. Os preços em itálico representam valores de referência estimados pela equipa editorial eGear.pt. O preço oficial ainda não foi divulgado pela marca. 
✪ [km]: autonomia indicada pelo fabricante.

O que é um carro a hidrogénio?

Um carro a hidrogénio é um veículo que usa como combustível o hidrogénio (H2). Há que ter em atenção que o hidrogénio não é água!

Existem dois tipos de carros a hidrogénio. Um deles é o carro a hidrogénio constituído por um motor a combustão, onde o hidrogénio é queimado nos cilindros para gerar energia cinética, tal como num carro a gasolina.

LEIA TAMBÉM: O que é hidrogénio?

Há, por outro lado, o carro a hidrogénio constituído por uma célula de combustível. A indústria automóvel designa estes veículos de FCEVs (Fuel Cell Electric Vehicles). Estes são na realidade carros elétricos com um tanque a hidrogénio. Possuem igualmente um motor elétrico, mas a bateria foi substituída por uma célula de combustível. Dentro da célula de combustível o hidrogénio, juntamente com o oxigénio (O2), é convertido em água através de uma reacção química. Este processo liberta energia elétrica para alimentar o motor elétrico. Estes carros possuem adicionalmente uma pequena bateria que serve para armazenar energia elétrica e para fornecer energia extra ao motor elétrico.

A tecnologia célula de combustível é mais eficiente e mais segura que a de combustão interna. Esta é a razão pela qual, todos os veículos  atualmente no mercado são de célula de combustível. Em Portugal, o lançamento do primeiro carro a hidrogénio não tem data prevista e está sobretudo dependente da instalação das estações de abastecimento de hidrogénio.

Abastecimento e consumo

De momento, não existem estações de hidrogénio em Portugal e não há data prevista para a primeira instalação. Assim que sejam instaladas, os primeiros carros a hidrogénio serão importados e disponíveis em Portugal.

VEJA TAMBÉM: Como abastecer um carro a hidrogénio?

Analisando outros países Europeus que já possuem estações de abastecimento com hidrogénio, este custa à volta de € 10 por quilograma. Um carro a hidrogénio consome uma média de um quilograma de hidrogénio por 100 quilómetros. Portanto, 100 quilómetros de hidrogénio custam aproximadamente € 10.

Um carro a hidrogénio é amigo do ambiente?

Várias marcas de automóveis (Toyota, Honda, Hyundai,…) afirmam que o hidrogénio é a única solução a longo prazo para eliminar por completo as emissões de gases no sector dos veículos de passageiros. Desde 1960 que grandes marcas tentam promover o uso de hidrogénio como a melhor alternativa ambiental em relação ao gasóleo e à gasolina. Em 1966, a General Motors lançou um protótipo de um carro hidrogénio, a Electrovan e nas décadas seguintes, vários protótipos foram lançados por diversas marcas com intuito de um futuro a hidrogénio. Contudo, passado 50 anos o futuro do hidrogénio não é muito promissor. Atualmente existem dois veículos disponíveis no mercado e uma infraestrutura de produção e distribuição de hidrogénio no seus primórdios.

Quando falamos de emissões, o carro a hidrogénio é sem dúvida amigo do ambiente, uma vez que este apenas deita água pelo escape.

Quanto à eficiência, a conversa é outra. A melhor forma de produzir hidrogénio é por eletrólise, um processo pelo qual requer muita eletricidade. Após obtermos o gás de hidrogénio, este é armazenado, transportado, armazenado novamente e reabastecido. Em todos estes passos perde-se energia. Com isto, podíamos concluir que este procedimento é exatamente igual a outro combustível fóssil, mas não é! O gás hidrogénio tem que estar sob alta pressão e todos estes passos requerem muita energia para manter essa alta pressão. Se tivermos em conta toda a energia gasta neste procedimento, facilmente concluímos que um veículo a hidrogénio consome três vezes mais energia que um carro elétrico. Dois terços da electricidade são perdidos, o que poderiam ter sido utilizados para carregar duas baterias de dois carros elétricos.

Existem outros métodos de produção de hidrogénio, mas nenhum deles é mais sustentável nem eficiente e aplicável em larga escala.

Vantagens do hidrogénio

A maior vantagem de um carro a hidrogénio é de poder ser abastecido com maior rapidez que um carro elétrico, já que não temos que carregar uma bateria. Outra vantagem é apresentar uma autonomia superior. As marcas podem facilmente aumentar a autonomia, adicionando um tanque a hidrogénio extra de uma forma bastante mais económica, ao contrário de uma bateria.

Deste ponto de vista, o hidrogénio é bastante promissor no transporte de mercadorias de longa distância. Os camiões com tecnologia de hidrogénio poderão percorrer uma distância grande.

Contudo, a prioridade da política internacional é limitar as emissões nas cidades ou em áreas densamente povoadas. A redução das emissões para zero nos camiões não é para já uma política em cima da mesa. Ao contrário do transporte ferroviário de mercadorias a zero emissões que se trata de uma política atual e em prática. Possivelmente, não veremos hidrogénio nos camiões de transporte nos próximos 30 anos. E quanto às carrinhas de transporte e os autocarros que circulam em centros urbanos, estes podem facilmente ser substituídos por tecnologia de bateria elétrica, uma vez que percorrem distâncias curtas.

Deixe um comentário